Notícias


Publicado em:
28
3/2019

Papelarias adotam técnicas para aumentar vendas fora da volta às aulas

Consultor do Sebrae explica o que empresários podem fazer para ter mais lucro ao longo do ano.



Metatags: Escolar Office Brasil, Papelaria, Vendas, Estoque
Reprodução

Se na época da volta às aulas as vendas quase se concretizam sozinhas, o resto do ano costuma ser de mais calmaria no caixa das papelarias. O portal Pequenas Empresas Grandes Negócios conversou com alguns donos de pequenos estabelecimentos, para entender como eles sobrevivem ao longo dos dez meses à parte o movimento imenso no final e começo do ano.


A diversificação dos produtos - oferecendo também presentes, bijuterias, brinquedos e embalagens -, além de um investimento na infraestrutura do ponto comercial, foram a solução para uma loja em Santa Cruz do Rio Pardo. “Instalamos ar-condicionado para que os clientes fiquem mais à vontade”, explica a proprietária Eliana Mendonça, que também ampliou de dois para quatro o número de caixas, a fim de evitar filas.


Para enfrentar a concorrência da internet e das cidades próximas, Mário Couto Júnior baixou a margem de lucro de sua papelaria em Nazaré Paulista. Agora, pensa em ampliar o espaço para poder trabalhar com maior estoque. “Às vezes deixo de vender porque o produto procurado acaba. Isso não pode acontecer”, avalia.


O mix de produtos é, para o consultor do Sebrae-SP Adriano Augusto Campos, uma excelente estratégia. “As papelarias também são importantes pontos de vendas que podem oferecer conveniência para os consumidores. Ou seja, oferecer itens que, por comodidade, impulso ou alguma emergência, sejam adquiridos visando economizar tempo”, explica.


Além disso, Campos sugere que os proprietários invistam em experiências que sensibilizem os visitantes, com técnicas de visual merchandising e meios de continuar chamando a atenção do consumidor.

Fonte: Primeira Página, com matéria do portal Pequenas Empresas Grandes Negócios.


Últimas notícias

Como proporcionar uma verdadeira experiência de compra ao consumidor

Patricia Cotti, diretora Executiva do IBEVAR, pondera que deve existir um equilíbrio entre tecnologia e toque humano para uma conexão mais agradável e completa.
Leia Mais

E-commerce deve explorar melhor as vendas via celular para manter ritmo

Previsão é que o volume de vendas do comércio eletrônico salte 15% em 2019, mas fatores como frete e logística precária são desafios para o mercado virtual chegar às regiões mais longínquas.
Leia Mais

Projeto de lei estipula peso máximo de mochilas no RJ

Governador tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar iniciativa.
Leia Mais